O dia 03 de março é tradicionalmente comemorado por muitos como um “Natal”, já que a data de aniversário do maior ídolo da história do Mais Querido: Arthur Antunes Coimbra, ou simplesmente Zico, que completa 65 anos de idade hoje.

E o Galinho ganhou hoje dois presentes do Mengão, ambos às custas do Botafogo, com duas vitórias por 1 a 0, no mesmo dia, e ainda no estádio alvinegro, o Engenhão.

Na preliminar, os “Garotos do Ninho” venceram uma partida muito difícil, que se encaminhava para a disputa de pênaltis, com um gol salvador de Yuri aos 43 minutos do segundo tempo. Com a vitória, o time sub-20 faturou o título da Taça Guanabara, seu segundo título no ano.

No jogo principal, nova vitória apertada do rubro-negro, pela terceira rodada da Taça Rio. No início da partida, logo aos três minutos, Diego Ribas cobra falta sofrida por Henrique Dourado na intermediária e Rhodolfo cabeceia fora do alcance de Gatito Fernandez, abrindo o placar. O time botafoguense se aproveitou de um suposto impedimento milimétrico para alimentar mais um “chororô”.

Alguns mais otimistas pensavam em goleada, mas o Botafogo não se intimidou com o gol sofrido logo no início e manteve o equilíbrio das ações até o fim da partida.

No primeiro tempo, o time alvinegro teve três claras oportunidades de gol, aos 14 minutos com Ezequiel (defesa de Diego Alves), aos 22 minutos com Kiesa (gol de cabeça anulado por impedimento) e aos 24 minutos com Léo Valência (nova defesa de Diego Alves). O Flamengo somente chegou com perigo aos 29 minutos, com boa defesa de Gatito, após cobrança de falta de Diego Ribas. E novamente aos 39 minutos, com cabeçada perigosa de Éverton Cardoso por sobre o gol do Botafogo.

No segundo tempo, o mesmo panorama. Jogo equilibrado, com chances de ambas as partes, mas sem modificação do placar, por incompetências dos ataques e ótimas defesas dos goleiros. Diego Alves foi um dos destaques do Mengão, com duas defesas importantes na segunda etapa, uma delas espetacular em cabeçada no ângulo do zagueiro Marcelo.

Além do goleiro, o destaque positivo do time foi novamente Lucas Paquetá, que se movimentou durante todo o jogo, tentando municiar o ataque com toques rápidos e lançamentos de média distância. O destaque negativo foi Vinícius Júnior, que entrou aos 29 minutos do segundo tempo e saiu expulso de campo aos 39 minutos após carrinho irresponsável e desnecessário no zagueiro do Botafogo.

Em resumo, a partida foi bastante difícil, como se esperaria de um clássico. O Botafogo teve 55% da posse de bola e 12 finalizações, contra nove do Flamengo. Uma vitória sobre um rival tradicional, em sua casa, pode ter sido um presente para Zico. Entretanto, a torcida do Fla começa a ficar impaciente com o desempenho do time. Carpegiani agora terá apenas dois jogos antes da próxima partida pela Libertadores, no dia 14 de março.

 

 

OS ARTISTAS DO ESPETÁCULO

BOTAFOGO 0 X 1 FLAMENGO

 

Botafogo: Gatito Fernandez; Marcinho, Igor Rabello, Marcelo e Moisés; Rodrigo Lindoso, João Paulo, Leonardo Valencia (Marcos Vinícius) e Rodrigo Pimpão (Brenner); Ezequiel (Leandro Carvalho) e Kieza.

Técnico: Alberto Valentim

 

Flamengo: Diego Alves; Rodinei, Réver (Léo Duarte), Rhodolfo e Renê; Jonas; Éverton Ribeiro (Vinícius Júnior), Diego Ribas, Lucas Paquetá e Éverton Cardoso; Henrique Dourado (Felipe Vizeu).

Técnico: Paulo César Carpegiani

Deixe uma resposta