O Flamengo enfrentará o time do Boavista neste domingo, dia 18/02, com a obrigação de vencer e iniciar o ano com um título que, mesmo de relevância apenas local, será fundamental para garantir o apoio da torcida e embalar o time em direção às competições mais importantes do ano, a começar pela Taça Libertadores da América.

Esta também é a opinião tanto do treinador Paulo César Carpegiani, quanto de sua principal referência técnica, o meio-campo Diego Ribas. Em entrevistas coletivas durante a semana, ambos destacaram as várias qualidades do time do Boavista, mas ressaltaram a importância de o Flamengo se impor, mesmo sem usar o termo “favoritismo”.

Uma decisão entre os dois times não é inédita. Em 2011, Boavista e Flamengo também decidiram a mesma Taça Guanabara, com show do então chamado “Bonde do Mengão sem freio”, treinado por Vanderlei Luxemburgo e liderado por Ronaldinho Gaúcho, que brindou os torcedores com um lindo gol de falta.

Se vencer o time da região dos Lagos, o Flamengo alcançará o 21.o título da Taça Guanabara. O Vasco, eterno vice, tem apenas 12 títulos. Com o regulamento bizarro deste ano, a conquista não valerá grande coisa, já que apenas garante vaga na semifinal do campeonato carioca. Entretanto, vencendo esta primeira etapa, o técnico Carpegiani terá a possibilidade de experimentar modificações no time e encontrar a escalação ideal, além de poder poupar diversos jogadores que estarão focados na Libertadores.

Então, para o Mais Querido, vale aquela comparação da briga com bêbado: se perder, será uma vergonha; se ganhar, não terá feito mais do que a sua obrigação.

Abaixo, destacamos a provável escalação do Mengão para a decisão de hoje, em Cariacica (ES).

Deixe uma resposta