Já classificado para as semifinais da Taça Guanabara, o Flamengo venceu o Nova Iguaçu por 1 a 0, na tarde deste domingo, pela quinta rodada do certame, em Brasília.
A expectativa de todos era de um jogo aberto, já que o time da Baixada Fluminense ainda disputava vaga para as semifinais. Entretanto, o Nova Iguaçu adotou a postura típica dos times “pequenos” e se recolheu em seu campo, aguardando oportunidades de contra-ataque durante praticamente toda a partida.
Nos primeiros 25 minutos do primeiro tempo, o Flamengo adotou um verdadeiro ritmo de treino. Sem inspiração e pagando o preço pela falta de ritmo de vários jogadores (Juan, Diego e Éverton Cardoso fizeram sua primeira partida em 2018), o time rubro-negro não incomodou o goleiro adversário. Na segunda metade do primeiro tempo, houve até alguma empolgação da torcida com chutes de Éverton Ribeiro e Pará, mas sem modificação do placar.
O segundo tempo manteve o mesmo roteiro: domínio do time da Gávea, sem resultar em gols. Mesmo com as modificações feitas por Carpegiani (incluindo a entrada de Marlos Moreno e de Vinícius Júnior), o sistema ofensivo permaneceu incapaz de gerar gols.
E foi justamente um zagueiro quem definiu a partida. O chute improvável de Rhodolfo, da intermediária do Nova Iguaçu, surpreendeu a todos, incluindo o goleiro Jefferson, que ficou imóvel enquanto a bola estufava suas redes, aos 48 minutos da etapa final.
O jogo deste domingo realmente parece ter servido somente para acertar o time para a semifinal contra o Botafogo e para a estreia na Taça Libertadores. Pelo menos, esta é a expectativa da torcida do Mengão.

Ficha técnica
Local: Estádio Mané Garrincha (Brasília, Distrito Federal)
Nova Iguaçu: Jefferson; Wallace, Raphael Neuhaus, Murilo Henrique e Lucas; Vinícius Matheus, Paulo Henrique, Caio Cezar (Daniel), Wescley (Vinícius Paquetá) e Jonathan (Robinho); Adriano. Técnico Edson Souza.
Flamengo: Cesar, Pará (Rodinei), Rhodolfo, Juan e Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá e Diego (Marlos Moreno); Éverton Ribeiro, Lincoln (Vinicius Jr.) e Everton. Técnico: Paulo César Carpegiani.

Deixe uma resposta