O Mengão está preocupado com o comportamento da Nação Rubro-negra durante a Libertadores. Para tentar não sofrer sanções adicionais por parte da Conmebol, o Flamengo divulgou hoje nota oficial pedindo aos seus torcedores para que sejam conscientes e evitem manifestações agressivas.

O clube também pede à torcida que não se aglomere perto do hotel onde ficará a delegação do River Plate (ARG), nem do lado de fora do estádio Nilton Santos (o Engenhão), durante a partida de estreia na Libertadores contra o time argentino, na próxima semana, para evitar confusão e novas punições.

Por conta dos eventos de violência no confronto contra o Independiente (ARG) na final da Copa Sul-americana de 2017, o Mais Querido foi multado em 300 mil dólares e terá que jogar as duas primeiras partidas da Taça Libertadores sem o apoio de sua torcida.

Leia abaixo a íntegra da nota do Flamengo.

“Por conta do comportamento irresponsável de alguns indivíduos na final da Copa Sul-Americana no ano passado, o Flamengo foi punido pela Conmebol e será obrigado a atuar com portões fechados em duas partidas da Taça Libertadores da América este ano, a começar pelo jogo contra o River Plate, dia 28 de fevereiro, no estádio Nilton Santos.

 

Esta situação é na verdade uma agressão
 à bela e histórica relação simbiótica entre o Flamengo e sua torcida. Tal fato lamentável causou enormes prejuízos ao clube – esportivos, financeiros e para a imagem da instituição – e não pode acontecer novamente, sob pena de nova punição, que poderia ser até mais dura em função de reincidência.

 

Portanto, o Flamengo vem a público pedir a conscientização de seus torcedores para que não se direcionem ao estádio Nilton Santos e não se aglomerem no entorno do mesmo. Solicita também que não sejam promovidas manifestações em frente ao hotel em que a delegação do River Plate estará hospedada.

 

Ciente também do papel das autoridades públicas na organização de eventos esportivos no Rio de Janeiro, o Flamengo encaminhará ofício ao General Walter Souza Braga Netto, interventor federal para a segurança no Rio de Janeiro, à Casa Civil do Governo do Estado do Rio de Janeiro, ao Comando Militar do Leste, ao Comando da Polícia Militar do Rio de Janeiro, à chefia da Polícia Civil, à Secretaria de Segurança do Estado do Rio de Janeiro e ao Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro com informações a respeito do jogo e solicitação de segurança no entorno do estádio e no translado das delegações, em especial a do River Plate, até o local da partida.

 

Clube de Regatas do Flamengo”

Deixe uma resposta