O Flamengo empatou em 2 a 2 com o Vitória-BA na noite deste sábado (14/03), em jogo movimentado na estreia do time rubro-negro no Campeonato Brasileiro 2018.

O técnico ainda interino Maurício Barbieri foi obrigado a modificar a estrutura tática do time logo aos 10 minutos do primeiro tempo, em virtude da expulsão injusta de Everton Ribeiro, que levou uma bolada no rosto, interpretada pelo árbitro Wagner Reway como bola na mão. Com um jogador a menos, Barbieri se viu obrigado a substituir Henrique Dourado por William Arão, mudando o esquema de 4 – 1 – 4  – 1 para 4 – 4 – 1, com um meio-campo mais compacto do que aquele que iniciou a partida. Com isso, o time ganhou mais consistência e deixou o Vitória com menos espaço para trabalhar as jogadas de ataque.

No time do Fla, Lucas Paquetá foi mais uma vez o destaque da partida, marcando o gol mais rápido do time rubro-negro deste 1971, aos 16 segundos de jogo, após apenas seis toques na bola. Aos 10 minutos, o primeiro grande erro do árbitro, com o pênalti inexistente e a expulsão absurda de Everton Ribeiro.

O Flamengo conseguiu fazer seu segundo gol apenas aos 27 minutos da etapa complementar, em cobrança de falta pela esquerda do ataque. Réver foi mais esperto que a zaga do Vitória e marcou de cabeça. No início do lance, William Arão se encontrava claramente em posição de impedimento. A vitória seria confirmada se não fosse um erro de marcação incomum de Juan, que permitiu que Denilson cabeceasse sem chances para Diego Alves, aos 30 minutos.

Com o empate, a Nação até poderia ficar um pouco preocupada. Mas, na verdade, o time mostrou alguma evolução tática sob o comando de Barbieri e exibindo solidez em um momento de grande dificuldade, ao jogar praticamente toda a partida com um homem a menos do que o adversário. Assim, de certa forma, o torcedor parece encontrar, na estreia do Brasileirão 2018, um time bem diferente daquele apático grupo de atletas que não parecia se importar em perder…

OS ARTISTAS DO ESPETÁCULO

VITÓRIA-BA 2 X 2 FLAMENGO

Vitória-BA: Caíque; Rodrigo Andrade (Jeferson), Kanu, Ramon e Pedro Botelho (Guilherme Costa); Willian Farias, Uillian Correia, Yago, Rhayner e Alex Baumjohann (Juninho); Denilson.

Técnico: Vagner Mancini.

Flamengo: Diego Alves; Rodinei, Réver, Juan e Renê; Cuéllar, Lucas Paquetá (Geuvânio), Diego, Everton Ribeiro e Vinicius Júnior (Pará); Henrique Dourado (Willian Arão) .

Técnico: Maurício Barbieri.

Foto: www.flamengo.com.br

Deixe uma resposta