A entrevista coletiva de imprensa após a semifinal da Taça Guanabara contra o Botafogo serviu para mostrar mais o “estilo Carpegiani” para a torcida rubro-negra. O técnico esbanjou serenidade e deixou transparecer o amadurecimento de seus conceitos sobre a evolução tática do time.

Logo no início da entrevista, o técnico foi perguntado se temia o fato de enfrentar um rival clássico com um time ainda em início de temporada, com vários jogadores estreantes (casos de Réver e Henrique Dourado) ou com poucos jogos no ano. O experiente comandante de pronto respondeu: “eu sempre confiei na equipe”. E emendou: “é uma satisfação muito grande poder treinar uma semana inteira e depois ganhar e convencer (…); hoje, houve uma superioridade, modestamente dizendo, de uma equipe sobre a outra e eles mereceram o resultado”. Apesar da classificação para a final, Carpegiani ressaltou que a evolução da equipe nas últimas partidas é muito mais importante do que o resultado deste sábado.

Em seguida, perguntado sobre a postura aguerrida do meio campo, com participação defensiva importante de Everton Ribeiro e Paquetá, Carpegiani retrucou: “eu sempre digo pra eles: se eu quisesse alguém no meio pra marcar, eu colocaria um zagueiro; (…) o importante é saber ocupar os espaços”.

Consciente, o treinador soube “ler” o jogo e identificou os momentos em que o time do Flamengo se deixou dominar, quando inclusive levou o gol. E é justamente esse comportamento tranquilo e acolhedor, mas, ao mesmo tempo, rigoroso e exigente é que tem agradado muito a torcida do Mais Querido.

Mas o que toda a Nação espera mesmo é que a postura requintada de Carpegiani resulte em títulos para o Mengão em 2018.

One Comments

  • Ricardo Devillaqua 11 / 02 / 2018 Reply

    Muito melhor que o Rueda

Deixe uma resposta