Tudo ainda é muito incerto nesta nova fase do departamento de futebol do Flamengo. Após as demissões em massa, não faltam especulações sobre o novo comandante da comissão técnica do Mais Querido.

A diretoria não esconde que o seu preferido seria Renato Portaluppi, mas o treinador parece longe da Gávea, por gratidão e pela segurança do excelente desempenho recente à frente do tricolor gaúcho. Há ainda a possibilidade de uma nova proposta financeiramente irrecusável, mas a tendência é que Renato permaneça no Grêmio, cuja diretoria tem afirmado desconhecer qualquer contato oficial.

Quanto à Cuca, preferido por boa parte da diretoria, o problema parece ser a resistência por uma parcela significativa da torcida rubro-negra, que tem motivado até abaixo-assinado na rede. Além disso, como haverá eleições no final do ano, a atual diretoria somente pode oferecer um contrato de 8 meses de duração, o que dificulta o fechamento de contrato com grandes nomes, tais como Cuca e Renato. Nesta terça-feira, Cuca negou qualquer entendimento com o Flamengo.

Enquanto isso, Maurício Barbieri vem se solidificando como uma possibilidade real. Querido pelo novo Diretor Carlos Noval e já elogiado por dirigentes e jogadores durante a semana, o jovem treinador (36 anos) tem impressionado e pode ser efetivado até o final desta semana. Seria uma solução mais adequada para o momento atual do clube, sem grandes aventuras que possam minar as chances do grupo político do presidente Eduardo Bandeira de Mello.

Os próximos resultados certamente serão fundamentais. Como o próximo jogo oficial será apenas em 14 de abril contra o Vitória (BA), pela primeira rodada do Campeonato Brasileiro 2018, o Flamengo acertou um amistoso contra o Atlético Goianiense, no próximo sábado, em Goiânia.

Foto: www.flamengo.com.br

Deixe uma resposta