A comemoração de Vinícius Júnior após marcar um golaço contra o Botafogo (o terceiro e último gol do Mengão), na semifinal da Taça Guanabara, no sábado de Carnaval, ocasionou o veto do Botafogo à final do certame. Assim, a decisão entre Boavista e Flamengo será provavelmente realizada em Volta Redonda, no estádio Raulino de Oliveira, no próximo domingo (18 de fevereiro), às 17 horas (horário de Brasília).

A decisão foi anunciada em nota oficial emitida nesta terça-feira pela diretoria do Botafogo. Na nota, os dirigentes alvinegros ressaltam que a decisão não teve motivação financeira e que o único motivo teria sido o desrespeito à “Instituição Botafogo”, com a comemoração “chororô” de Vinícius Júnior.

Este é mais um capítulo da intensa discussão sobre a interferência do estilo “politicamente correto” no futebol. Comentaristas, ex-jogadores e até Neymar já se pronunciaram sobre o assunto, que ainda promete render muitos posts acalorados…

Veja abaixo a íntegra da nota emitida pelo Botafogo:

1 – A decisão de não haver o jogo não foi motivada pelo valor estabelecido no Arbitral. O valor havia sido decidido e aprovado por todos os Clubes presentes, inclusive o Botafogo;

2 – A decisão foi tomada unicamente em função da comemoração de gol do atleta adversário, praticando – no entendimento dos botafoguenses – desrespeito à Instituição Botafogo, que é representada pelos seus atletas, sócios e torcedores;

3 – Passaram-se os dias e até hoje não houve uma manifestação, quer do jogador, quer do clube, se retratando do episódio. Pelo contrário, repercute ainda mais o gesto;

4 – Este jogador é empregado do clube adversário e, como tal, deve respeitar a ética profissional.

5 – O fato deve ser analisado muito bem. Um ato deste tipo pode provocar a violência entre os jogadores e torcedores. Queremos a paz e o respeito dentro e fora de campo.

Deixe uma resposta